Menu fechado

Flexão nominal e verbal – Resumo

Prestando algum concurso público? Veja as apostilas disponíveis!

Apostilas opção são boas? veja este artigo sobre.

Flexão nominal e verbal

Flexões Nominais:

indicam gênero e número Ex.: casa – casas, gato – gata

De gênero:

Os substantivos masculinos são antecedidos pelo artigo “o”. Como exemplo temos os substantivos o lança-perfume, o tapa, o champanha, o dó, o diabetes.

Já os substantivos femininos são antecedidos pelo artigo “a”. É o caso de a agravante, a bacanal, a fênix, a alface, a ênfase, a poetisa.

A maioria dos substantivos têm duas formas: uma para o masculino, e outra para o feminino. São os substantivos biformes. Veja algumas regras de formação do feminino para o masculino, funcionando também o oposto com a mesma regra:

 

1) Substantivos terminados em “o” mudam para “a”:

o sapo = a sapa

2) Substantivos terminados em “ão” mudam para “ã”, outros para “oa” e ainda para “ona” (neste caso, em aumentativos).

o capitão = a capitã o tecelão = a tecelã/ teceloa  o chorão = a chorona

3) Substantivos terminados em “or” formam o feminino com o acréscimo de “a”.

o doutor = doutora

4) Alguns substantivos terminados em “or” podem fazer feminino mudando essa terminação para “eira”.  0 sufixo “eira” pode indicar qualidade e, portanto, adjetivação: mulher trabalhadeira; pessoa faladeira

o arrumador = a arrumadeira o lavador = lavadeira o trabalhador = trabalhadeira

5) Alguns substantivos com terminação “e” podem fazer o feminino mudando a terminação para “a”.

o infante = infanta o governante = a governanta

6) Substantivos terminados em “ês”, “L” e “z” fazem o feminino com o acréscimo de “a”.

o freguês = a freguesa o oficial = oficiala o juiz = juíza

7) Há ainda substantivos que são masculinos ou femininos, conforme o sentido com que se acham empregados:

a cabeça (parte do corpo) o cabeça (o chefe) a grama (relva) o grama (unidade de peso)

De números:

Os nomes ( substantivos, adjetivos, pronomes, numerais ), de modo geral admitem a flexão de número: Singular e plural.

Plural dos substantivos simples

Aos substantivos que terminam em vogal, ditongo oral e consoante ‘n’ devem ser acrescidos a consoante ‘s’ ao final da palavra. Observe os exemplos:

herói – heróis

Aos substantivos que terminam em consoante ‘m’ devem ser acrescidos as consoantes ‘ns’ ao final da palavra. Observe os exemplos:

abordagem – abordagens

Aos substantivos que terminam com as consoantes ‘r’ e ‘z’ devem ser acrescidos ‘es’ ao final da palavra. Observe os exemplos:

hambúrguer – hambúrgueres

Nos substantivos que terminam em ‘al’, ‘el’, ‘ol’, ‘ul’, deve ser substituída a consoante ‘l’ por ‘is’. Observe os exemplos:

girassol – girassóis

* Há duas exceções:

mal – males cônsul – cônsules

Os substantivos que terminam em ‘il’ são pluralizados de duas formas:

a) Em palavras oxítonas terminadas em ‘il’:

juvenil – juvenis

b) Em palavras paroxítonas terminadas em ‘il’:

inútil – inúteis

Os substantivos terminados em consoante ‘s’ fazem o plural de duas formas:

a) Em substantivos monossilábicos ou oxítonos, há o acréscimo de ‘es’.

algoz – algozes

b) Os substantivos paroxítonos ou proparoxítonos são invariáveis.

férias – férias ônibus – ônibus

Os substantivos terminados em ‘ão’ podem ser pluralizados de três formas:

Prestando algum concurso público? Veja as apostilas disponíveis!

Apostilas opção são boas? veja este artigo sobre.

a) Substituindo o ‘ão’ por ‘es’:

doação – doações

b) Substituindo o ‘ão’ por ‘ães’:

alemão – alemães

c) Substituindo o ‘ão’ por ‘ãos’:

cidadão – cidadãos

d) Os substantivos terminados em consoante ‘x’ são invariáveis:

córtex – córtex

Flexões Verbais:

Dentre todas as classe gramaticais, a que mais se apresenta passível de flexões é a representada pelos verbos. Flexões estas relacionadas a:

Pessoa – Indica as três pessoas relacionadas ao discurso, representadas tanto no modo singular, quanto no plural.

Número – Representa a forma pela qual o verbo se refere a essas pessoas gramaticais.

Singular Plural
Eu gosto de estudar Nós chegamos cedo
Tu andas depressa Vós estais com pressa
Ele é muito gentil Eles são educados

Por meio dos exemplos em evidência, podemos constatar que o processo verbal se encontra devidamente flexionado, tendo em vista as pessoas do discurso (eu, tu, ele, nós, vós, eles).

Tempo – Relaciona-se ao momento expresso pela ação verbal, denotando a ideia de um processo ora concluído, em fase de conclusão ou que ainda está para concluir, representado pelo tempo presente, pretérito e futuro.

Modo – Revela a circunstância em que o fato verbal ocorre. Assim expresso:

Modo indicativo – exprime um fato certo, concreto. Modo subjuntivo – exprime um fato hipotético, duvidoso. Modo imperativo – exprime uma ordem, expressa um pedido.

Para que possamos constatar acerca de todos esses pressupostos, basear-nos-emos no caso do verbo cantar, tendo em vista o modo indicativo.

Modo Indicativo

Voz

A voz verbal caracteriza a ação expressa pelo verbo em relação ao sujeito, classificada em:

Voz ativa – o sujeito é o agente da ação verbal.

Os professores aplicaram as provas.

Voz passiva – o sujeito sofre a ação expressa pelo verbo.

As provas foram aplicadas pelos professores.

Voz reflexiva – o sujeito, de forma simultânea, pratica e recebe a ação verbal.

O garoto feriu-se com o instrumento.

Voz reflexiva recíproca – representa uma ação mútua entre os elementos expressos pelo sujeito.

Os formandos cumprimentaram-se respeitosamente.

Existem dois tipos de desinências verbais:

Desinências modo-temporal (DMT) e desinências número-pessoal (DNP).

Ex.: Nós corremos, se eles corressem (DNP); se nós corrêssemos, tu correras (DMT)

Fonte: Mundo educação, Português UOL, Central de Favoritos

VEJA: REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL

Vídeo(s):

https://youtu.be/a1YEgXgSJZE

Flexão nominal e verbal

Prestando algum concurso público? Veja as apostilas disponíveis!

Apostilas opção são boas? veja este artigo sobre.

Publicado em:Português

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *